Reggio Emilia: a pedagogia da escuta

15 May 2019

A abordagem Reggio Emília é um método que tem como essência transformar a criança em protagonista do seu processo de aprendizagem. A base está sempre voltada para a criança e sua interação com o meio social, seja ele familiar, com educadores, colegas ou com o ambiente. Deste modo o ensino é voltado para a escuta de cada indivíduo, na qual o adulto é responsável por ouvir e observar, individualmente, e avaliar seu comportamento de acordo com suas escolhas e potencialidades. Sendo assim, os educadores aprendem com as crianças, pois, o ponto central do método é a disposição do educador em aprender enquanto observa. O método surgiu após a Segunda Guerra Mundial, no qual uma cidade de escombros no norte da Itália utilizou apenas o que tinha para reconstruir sua vida.

 

A inciativa de algumas mulheres de Villa Cella, próxima à cidade de Reggio Emília influenciou uma abordagem pedagógica inovadora que se tornou popular na educação infantil. A determinação para a realização do projeto veio ao decidirem administrar uma escola para seus filhos, em vista de que as da região estavam totalmente devastadas. O pedagogo e educador Loris Malaguzzi foi o incentivador primordial da constituição do ensino da Reggio, no qual ele defende que não existem disciplinas formais e que todas as atividades devem ser desenvolvidas por projetos, estes que são organizados antecipadamente pelos professores e coordenadores.

O propósito dessa abordagem é que o educador compreenda as necessidades de cada aluno e a partir disto, ofereça recursos que estimulem suas habilidades, curiosidades, potencialidades e interesses.

 

O método é estruturado com base na orientação, no cultivo pelo desenvolvimento intelectual, emocional, moral e social das crianças. Para estimular e atrair o olhar criativo e sensível de cada criança são planejadas áreas de exploração e desenvolvimento, nas quais a criança tem a oportunidade de escolha. São utilizados elementos naturais (pedras, conchas, gravetos, folhas e madeira), reciclados (garrafas pets, tampas, rolos de papel higiênico e canos, por exemplo) dispostos no ambiente para que cada criança possa fazer criações únicas e desenvolver sua imaginação, percepção e coordenação.

 

Por meio das observações são feitos registros diários, os quais são utilizados como base para construção dos ambientes no dia seguinte. São usados elementos exploratórios e sensoriais que colaborem com esse processo natural que é crescer. Ou seja, não existe um currículo que estabeleça o que será oferecido e sim, uma proposta que parte da própria criança. Outra base importante da abordagem Reggio Emilia, é a participação da família na construção do conhecimento.  Por este motivo, o método inclui registros do que ocorre diariamente dentro da sala de aula (com falas, reações, comportamentos, atitudes e interações do meio social) que ficam disponíveis para que pais leiam, vejam e participem ativamente do crescimento dos filhos.

 

A alimentação também é um ponto de destaque na abordagem, que de forma lúdica, oferece um cardápio preparado pela nutricionista, aliando as necessidades alimentares de cada fase da criança, incluindo a participação dos pequenos no preparo de seus alimentos, seja na hora de escolher a fruta ou fazer o lanchinho.

Escolhemos a abordagem Reggio Emilia como inspiração para as atividades oferecidas na Villa Bee, porque a família faz parte dela, proporcionando a integração e coletividade; como uma continuidade do lar e porque acreditamos no protagonismo infantil. Através da escuta, nós adultos, podemos compreender a lógica da aprendizagem e propor recursos que ajudem as crianças a continuar aprendendo.

 

Compartilhar no Facebook
Please reload

Destaque da Semana

Movimento Livre: introdução

27 Aug 2020

1/1
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload